31 julho, 2009

Ficava tão bem lá em casa #40


Manuel Cargaleiro

Caprichos #103

cores de verão

Retirado do contexto #99

what we all search for

Coisas que não mudam #100

Reacções ao ouvir uma música que há muito não se ouve... aqui.
__________

Mas é preciso morrer e nascer de novo
Semear no pó e voltar a colher
Há que ser trigo e depois ser restolho
É preciso penar p'ra aprender a viver
E a vida não é existir sem mais nada
A vida não é dia sim dia não
É feita em cada entrega alucinada
P'ra receber aquilo que aumenta o coração

30 julho, 2009

Ditto #123

O mundo não é verdadeiro, mas é real.

-- Fernando Pessoa, Aforismos e Afins

29 julho, 2009

Palavras lidas # 90


"(...) E nessa altura o navio começou a dar súbitas sacudidelas, tornando incerto se uma pessoa iria pôr o garfo à boca ou enfiá-lo num olho. Os copos rasos e os de vinho, encaixados numa prateleira por cima da mesa, começaram a tinir sem descanso; e o candeeiro do camarote, suspenso do tecto por quatro correntes douradas, pôs-se a balançar loucamente. O chão ora parecia erguer-se, ora parecia afundar-se sob os nossos pés como um colchão de penas. (...)"

Pág. 33

Retirado do contexto #98

Só tenho pena dos que caem no chão...

28 julho, 2009

Mais pedaços...

No Funchal o mercado dos lavradores tem:

cachos de bananas e malaguetas pendurados no tecto
(onde é que eu já vi isto?)

flores exóticas

maracujás de muitas espécies e também cana de açúcar

vergas

muita muita cor

e claro... calçada negra.

27 julho, 2009

Caprichos #102

sleveless, bikini & ponytail on a hot summer day

Pedaços do Porto Santo

O Porto Santo tem:

calçada negra como nas restantes ilhas Atlânticas

a casa de Cristóvão Colombo

cactos diferentes

uma fenomenal pedreira no Pico Ana Ferreira

6 (seis!) ilhéus, aqui o da Cal

rochas de formas diversas

umas parecem bolachas empilhadas

outras cheias de dedadas

água azul turqueza!

uma praia de 9 km... dourada!

Ditto #122

(...) A guilty conscious means at least you've got one (...)

26 julho, 2009

Palavras lidas #89

GLOUCESTER Are you now going to dispatch this deed?
FIRST MURDERER We are, my lord; and come to have the warrant,
That may we be admitted where he is.
GLOUCESTER Well thought upon; I have it here about me.
[Gives the warrant]
When you have done, repair to Crosby Place.
But, sirs, be sudden in the execution,
Withal obdurate, do not hear him plead;
For Clarence is well-spoken, and perhaps
May move your hearts to pity, if you mark him.
FIRST MURDERER Tush!
Fear not, my lord, we will not stand to prate;
Talkers are no good doers: be assured
We come to use our hands and not our tongues.
GLOUCESTER Your eyes drop milestones,* when fools eyes drop tears.
I like you, lads: about your business straight.
Go, go, dispatch.
FIRST MURDERER We will, my noble lord.

* Your eyes drop milestones] an expression very commonly applied to hard-natured persons who were not in the habit of weeping at all.

Ditto #121

Child With a Dove, Pablo Picasso, 1901

Every child is an artist. The problem is to remain an artist once one grows up.

-- Pablo Picasso

21 julho, 2009

Porto Santo...

... ou Ilha Dourada

(...) és a jóia mais antiga das jóias de Portugal
Porto Santo teu nome te fica bem (...)

19 julho, 2009

Espantos #203

Água do mar ou nuvens no céu?

18 julho, 2009

Pormenores #44

Areia negra com reflexos de ouro na Terceira

Areia dourada com reflexos negros no Porto Santo

14 julho, 2009

Espantos #202

Going to the land of the little snails!

Coisas que não mudam #99

Calçada Portuguesa
Aqui meio-meio
Em Lisboa mais branco
Nas Ilhas (em geral) mais escuro

Espantos #201

09 julho, 2009

Espantos #200

Hoje na feira de Carcavelos. Coisas que mudam.

Pormenores #42

Ombreira de porta, Museu de Marinha
Mosteiro dos Jerónimos, Lisboa

07 julho, 2009

Espantos #199

Waking up in the morning and seeing the sky paved with the trails of the overnight planes... nothing else!

06 julho, 2009

Retirado do contexto #97

blue eyes... babies' got blue eyes...

03 julho, 2009

Palavras lidas #88

"The encoding of menus is a fascinating byway in gastro-linguistics. Any mention of “Hawaiian” means that chunks of pineapple have been added to the dish. Similarly, “Provençale” signals tomatoes and black olives. “Napolitano” means with basil and mozzarella; “Niçoise” is anchovies and eggs, “Veneziana” means onions. More generally, “traditional” usually means indigestible or overcooked. “Organic” means it costs more."

From the polemic article of last week's Economist (here, this week's floowup - rather makeup - article).

02 julho, 2009

Retirado do contexto #96

And We Glow as One, Jack Haas

Last time she told me I was glowing... I wonder if I am now :-)

Palavras lidas #87


O cansaço de todas as ilusões e de tudo que há nas ilusões - a perda delas, a inutilidade de as ter, o antecansaço de ter que as ter para perdê-las, a mágoa de as ter tido, a vergonha intelectual de as ter tido sabendo que teriam tal fim.

A consciência da inconsciência da vida é o mais antigo imposto à inteligência. Há inteligências inconscientes - brilhos do espírito, correntes do entendimento, mistérios e filosofias - que têm o mesmo automatismo que os reflexos corpóreos, que a gestão que o fígado e os rins fazem de suas secreções.

Bernardo Soares, Livro do Desassossego

01 julho, 2009

Retirado do contexto #95

Tem tótós, óculos e um sinal na cara do lado esquerdo... como eu :-)

Constancy...

Golden Independent Heart - Coração Independente
Joana Vasconcelos

(auctioned last night at Christie's, London)

Let not my love be call'd idolatry,
Nor my beloved as an idol show,
Since all alike my songs and praises be
To one, of one, still such, and ever so.
Kind is my love to-day, to-morrow kind,
Still constant in a wondrous excellence;
Therefore my verse to constancy confined,
One thing expressing, leaves out difference.
'Fair, kind and true' is all my argument,
'Fair, kind, and true' varying to other words;
And in this change is my invention spent,
Three themes in one, which wondrous scope affords.
'Fair, kind, and true,' have often lived alone,
Which three till now never kept seat in one.

Sonnet CV, William Shakespeare